Eu, eu mesma e Pepa Funny

Minha foto
Alguém tentando escrever o próprio roteiro, buscando fazer dos dramas uma comédia, da ficção algo real e do romance a mais linda história de amor.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Comédias podem ser inteligentes....



Não posso começar esta postagem sem dizer com quem fui ver este filme, se não meu amigo Rafinha pode ficar ressentido por novamente não citá-lo, uma vez que é um grande companheiro de filme e sua linda esposa Deise também.

Também não posso dizer que não gosto de comédias românticas, mas acho que elas normalmente são produzidas superficialmente, todas com basicamente as mesmas histórias, os mesmos finais e as mesmas lições de moral, se é que há alguma lição de mral. Mas não é que tem vezes que eles acertam, como no filme "Amor sem escalas" (Up in the air). Estou começando a achar que as melhores comédias são produzidas no inicio de ano como um presente de Papai Noel aos cinéfilos de plantão, como no ano passado tivemos o filme "Ele não está tão a fim de você" e agora o "Amor sem escalas".

Este realmente mostra a vida como ela é, inclusive os romances, com momentos brilhantes que nos fazem rir, tornando tudo um certo humor negro. Vai dizer que a vida não é assim??? Se não fosse não existiria tantos ditados como aquele bem conhecido: "Depois da tempestade vem a bonança". Aff... não veio nenhum melhor que este na cabeça agora, mas está valendo! Para que as pessoas precisam de uma esperança, mesmo se pequena, de que tudo vai passar e depois iremos sorrir de novo? Porque é assim que as coisas funcionam, e não no.... "viveram felizes para sempre", ou porque sabem que depois da bonança vai passar um tempo e vir outra tempestade. As coisas funcionam assim, altos e baixos, tempestades e bonanças, desesperanças e esperanças.

Bom... na verdade só queria falar deste filme porque é mais uma das comédias que me impressionaram (desta vez não vou me prolongar mesmo), entre poucas e porque acho que todos deveriam ver. Esta é simplesmente inteligente e você não vai sair vazio achando que na primeira esquina vai encontrar o amor da sua vida. Primeiro você vai entender o que é a vida e quem sabe um dia compreenda o que é o amor...

Ou talvez poderá se identificar com a história. Eu por exemplo como boa expectadoras de filmes fiquei pensando se os cinemas tivessem "milhas" e um dia eu conseguisse 10 milhões podendo assisitir de graça filmes para o resto da vida... Ué! Cada um se identifica de um jeito uai!!! Vai assisitir e ver no que você se identifica... hehehehe

A união faz a força???



Acabei de twittar que tenho uma teoria sobre filmes baseados em fatos reais. Eles normalmente são bons por si só. Se alguém decidiu fazer de tal história um fime é porque é boa, apenas precisa de uma boa direção para que ela não se estrague. Mas.... chega de blá blá blá, vamos ao que interessa!!!
Hoje vi Invictus, claro que todos irão de concordar que é uma ótima história, eu até chorei em certo ponto, já isto tenho certeza que muitos não irão concordar, mas sou mulher e estou sensivel o que torna compreensivel e devo citar as compainhas que foram ótimas. Valeu Deysinha e foi um prazer conhecer a sua mamãe.
Certo! O filme....
Na verdade não sei bem no que vou falar, não sei se do filme, como já disse eles falam por si só e este então... aff... sempre gostei do Morgan Freeman, mesmo ultimamente fazendo apenas papéis coadjuvantes eles sempre torna a coisa melhor, até demoraram para dar a ele papel de protagonista, mas às vezes é bom esperar,o que está na frente pode ser melhor do que o que temos agora, como foi o caso deste filme para ele, ou não sei se vou falar de jogos. Minha cabeça está juntando as peças para tentar reproduzir o que estou sentindo e quero dizer.
Mas vamos lá...
Não sei se por coincidência, mas na semana passada tive o privilégio de ir com um grande amigo ao meu primeiro jogo de futebol. Foi incrível!! De verdade! Não deu para me importar com o cheiro de bebida, cigarros, suor e até o medo das brigas tinha desaparecido, porque o amor que senti no meio daquele povo referente ao seu time, neste caso o Internacional (Porto Alegre- RS) que jogou contra o Juventude e venceu de 5x0, foi.... ÚNICO. O sentimento de todos os torcedores cantando todas as músicas como se nunca mais pudessem entoá-la transformando-as em verdadeiros hinos não importando a letra. Na verdade não vou me estender muito para tentar explicar algo que só apaixonados por futebol sabem. Meu esporte favorito é voley, mas não me lembro de ouvir hinos com tanto amor em toda minha vida. Invictus me fez retornar a este sentimento e acho que não teria entendido tão claramente este filme se não tivesse vivenciado o jogo naquela tarde quente e ensolarada em que a torcida colorada me ensinou suas canções incansavelmente e de como um amor pode ser verdadeiro.
Atualmente acredito fielmente no poder de uma paixão, mas estou falando do jogo mesmo. Pensei em listar filmes que já assisti sobre jogos, mas como há muitos vou resumir apenas como todos eles terminam: União. É o que aconteceu no estádio aquele dia, todo tipo de pessoa, adulto, criança, velho, jovem, todos por um bem comum transmitir uma boa vibração para que o time vença. Foi linda a estratégia do Mandela, mais foi perfeita vê-la funcionar. Perfeita porque a união entre as pessoas é perfeita. Somos dependentes uns dos outros e deve ser triste é a pessoa que não enxerga isto e vive num mundinho egocentrizado (se é que existe esta palavra). Todos por um mesmo ideal, um mesmo caminho, seguindo um mesmo coração, não importando o que cada um escolha, mas simplesmente agindo de forma respeitosa porque cada um tem um ponto de vista, "e cada ponto de vista é a vista de um ponto". Além do que a paixão pode realizar numa sociedade podre como a nossa é as vezes, Invictus tem muito mais a nos ensinar, Morgan como o Presidente Mandela tem muito a nos mostrar neste papel cativante e real. Para quem não foi ver o filme... por favor. E para quem nunca viu um jogo de futebol e quer sentir ótimas vibrações do que é uma grande paixão... compreendi que a paixão pode não vir num cavalheiro de cavalo branco, ela pode vir de forma surrada como numa torcidade futebol.